Richness By Diversity

Portugal

APRESENTAÇÃO PROJETO RbD_16-11-2017 AS ESCOLAS DO PROJETO 16-11-2017 CONCURSO CRIAR O LOGOTIPO DO PROJETO_16-11-2017 RbD-Divulgação logo+cartazes

CARATERIZAÇÃO DA ESCOLA BÁSICA DOS 2º e 3º CICLOS DR. ANTÓNIO AUGUSTO LOURO

SEIXAL – PORTUGAL

 

A Escola António Augusto Louro é uma escola de ensino básico dos 2º e 3º ciclos e é sede de 6 escolas: esta e 5 escolas primárias (crianças de 6 a 10 anos) com jardim-de-infância (crianças de 3 a 5 anos).

O nosso agrupamento escolar é composto por 189 professores e 2066 alunos. Possui também 6 funcionários administrativos e 50 funcionários auxiliares para serviços gerais (26 na escola sede e 24 nas escolas primárias).

A nossa escola dos 2º e 3º ciclos conta com 105 professores e 817 alunos cujas idades variam entre 10 e 15 anos, mas devido ao insucesso escolar temos alguns alunos mais velhos com idades até 18 anos. Temos níveis de escolaridade e 39 turmas. Uma dessas turmas é formada exclusivamente por jovens que tiveram insucesso escolar e agora estão recebendo formação profissional relacionada com as suas preferências vocacionais.

Atualmente, o nosso agrupamento escolar possui 189 alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE), 10 no Jardim Infantil, 72 nas escolas primárias e 107 na escola dos 2º e 3º ciclos e aqui apenas 4 das 39 turmas não possuem alunos com esse tipo de necessidades, 20 desses alunos têm currículo individual específico “CEI” e 13 têm múltiplas incapacidades. O apoio especializado a esses alunos é fornecido por uma equipe de 16 professores especializados em ensino de alunos com necessidades educacionais especiais para todos os agrupamentos, 8 na escola principal, 4 desses professores dão suporte personalizado numa sala a pequenos grupos e os outros 4 trabalham Em 2 salas de aula especializadas em Suporte de Multideficiência (deficiência múltipla e surdos congénitos / cegueira, etc.).

A fim de apoiar esses professores de Educação Especial, temos parcerias com associações (Cercizimbra) e (Lapsis) que fornecem apoio não governamental a cidadãos com deficiência, que colocaram técnicos especializados em áreas de fonoaudiologia, psicologia, Fisioterapia e Psicomotricidade. Temos um serviço de psicologia e orientação vocacional liderado por uma psicóloga que faz um trabalho extremamente importante.

As nossas taxas de insucesso são altas, embora menores do que a média nacional, verificamos que, em 2015-2016, tivemos uma taxa global de retenção de 8,1%. O terceiro ciclo apresentou taxas de insucesso muito altas: 27,2% no 7º ano, 24,7% no 8º ano e 15,7% no 9º ano.

Este ano, temos 82 estudantes estrangeiros de 12 países diferentes, incluindo nossas antigas colónias e também de outros países não lusófonos, de modo que existe uma grande diversidade linguística, cultural e étnica. Dos estudantes dos países lusófonos muitos também não dominam a língua portuguesa porque usam o crioulo para se expressar, sendo o português o segundo idioma usado pelos alunos. Muitas de suas famílias são socioeconomicamente desfavorecidas e um grande número dessas famílias, especialmente africanas e brasileiras, têm um nível escolar baixo. Este ano também temos 20 estudantes de países onde o português não é falado. Os alunos não nascidos em Portugal têm a disciplina de Português Língua Não Materna.

Existe também uma comunidade cigana significativa que tem sérios problemas de integração escolar e, consequentemente, sucesso escolar muito baixo. Em todo o agrupamento das escolas existem 79 estudantes de etnia cigana, e na escola sede, que tem os alunos mais crescidos, existem 28 estudantes matriculados de etnia cigana.

O desemprego é muito alto na nossa região, o que leva muitos estudantes a viverem condições muito difíceis. Essas situações contribuem para o insucesso  e abandono escolar. Este ano lectivo, 766 alunos de famílias com grandes dificuldades económicas estão matriculados no nosso agrupamento escolar, sendo apoiados economicamente pelos serviços de Ação Social Escolar.

Em relação à escola sede, verificamos este ano que 338 estudantes (41%) pertencem a famílias com dificuldades económicas, 222 famílias sobrevivem com menos de 245 euros por mês, que são rendimentos 58% abaixo da linha de pobreza e 128 famílias têm menos de 489 euros por mês. Além disso, outro constrangimento ao sucesso escolar são o facto de que existem muitas famílias monoparentais (mães) e famílias disfuncionais.

Muitos dos alunos sem sucesso escolar e retenção múltipla no mesmo ano ou ciclo de estudo provêm dos países africanos lusófonos e geralmente têm muitas dificuldades na língua portuguesa, pertencem a famílias com grandes dificuldades económicas e / ou famílias monoparentais.

A fim de melhorar a auto-estima dos alunos, a autoconfiança e o interesse escolar, temos cursos profissionalizantes, especialmente para alunos com retenções múltiplas e idade inadequada no nível escolar, onde tentamos dar aos alunos uma segunda hipótese e promover a satisfação com a aprendizagem. A grande maioria desses jovens (80%) concluem com sucesso o curso vocacional e pretendem continuar os seus estudos na escola secundária, o que enche de orgulho os professores que trabalharam com eles.

Temos um ambiente de trabalho muito saudável entre os profissionais da educação, com muitos professores envolvidos em projetos extra-curriculares.

Tentamos ter uma oferta diversificada de clubes e projetos, que estão abertos à participação de todos os alunos e onde é dada especial atenção aos alunos com Necessidades Educacionais Especiais, sendo, em alguns casos, a principal forma de ocupação diária de estudantes de NEE. Estes são os seguintes clubes: “Jornalismo”, “Ciência Viva”, ” ABC da Informática “, “Oficina de Português”, “Clube de Inglês”, “Oficina de Artes”, “Oficina de Design” e “Núcleo Museológico”.

Todos os anos, vários eventos são realizados na nossa escola, tais como: “Concurso de Canguru Matemático”; “Janela de Matemática”; “Jogo do 24”; “Olimpíadas de …”; “Laboratório Aberto de Ciências Experimentais”; “Canta-Fest – concurso de música”; “Semana das Expressões” e “Semana das Ideias Limpas”.

Nós tentamos incluir sempre os nossos alunos com NEE nesses eventos e tentamos atribuir responsabilidades organizacionais aos alunos, especialmente aqueles com maiores dificuldades de inserção ou com menor auto-estima, valorizando sua capacidade de iniciativa e espírito colaborativo.

Cerca de 30 atividades incluídas no “Projeto de Saúde” são organizadas todos os anos, algumas delas, como a celebração do “Dia Internacional das Pessoas com Deficiência” (3 de dezembro), o “Dia Escolar da Não-Violência e da Paz” e a “Semana dos Afetos “, visam sensibilizar os alunos sobre os tipos de diferenças que existem entre as crianças, promover o desenvolvimento de atitudes mais positivas em relação aos alunos com NEE, promover atitudes de tolerância em relação aos seus colegas, proporcionar aos alunos momentos de discussão / reflexão sobre a relação entre eles, promover a igualdade de género, valorizar o carinho entre as pessoas no desenvolvimento e na consciência da importância da auto-estima e do autoconceito.

Para promover o sucesso escolar em algumas áreas curriculares, como Matemática e Inglês, o nosso agrupamento de escolas implementou os projetos “Fénix” e “Turma +” que trabalham com estudantes em 2 turmas simultaneamente, mas em 3 salas diferentes e com 3 professores diferentes, consistindo no envio temporário de alunos com mais dificuldades ou (para não dar origem à rotulagem e discriminação negativa) dos estudantes intermediários ou daqueles com os melhores resultados, para a terceira sala, criando assim 3 grupos com menor número de alunos e com estadios de aprendizagem mais homogéneos. Verificou-se que este projeto é um promotor do sucesso escolar, contribui para a redução do absentismo e poderá promover a integração de estudantes jovens de etnia cigana.